Boi gordo: preços recuam, ofertas desaparecem
As indústrias frigoríficas retomaram às atividades na última terça- feira (17/11)
Boi gordo: preços recuam, ofertas desaparecem

Em São Paulo, após encerrarem a semana anterior fora das compras, as indústrias frigoríficas retomaram às atividades na última terça- feira (17/11) derrubando em R$3,00/@ as ofertas de compra em todas as categorias. 


Com o recuo, o boi gordo, a vaca gorda e novilha gorda ficaram cotados em R$287,00/@, R$267,00/@ e R$277,00/@, respectivamente, preço bruto e à vista. Foram realizados negócios, mas o fluxo de boiadas  ocorre paulatinamente, sinal da oferta restrita e da queda de braço entre pecuaristas e indústrias frigoríficas.

A queda de braços entre frigoríficos e pecuaristas observado em São Paulo também acontece na maior parte das praças pecuárias monitoradas pela Scot Consultoria. 


A pressão de baixa foi observada em 18 das 32 praças pecuárias. Apesar da pressão, o lento escoamento da carne, as escalas de abate enxutas e a oferta restrita de animais seguem como fatores decisivos para os negócios.


Por: SCOT CONSULTORIA

  • No embalo da China, exportação de carnes deve crescer em 2021

    Puxadas pela demanda chinesa, as exportações de carne bovina deverão ter mais um ano positivo em 2021, conforme o cenário traçado pelo banco holandês Rabobank, em evento virtual realizado ontem.


    Nas projeções da instituição financeira, a [...]

    107
  • Semana fechou em queda nas praças paulistas

    O volume de negócios ainda segue lento. Nesse cenário, as indústrias frigoríficas abriram o mercado na última sexta-feira (27/11), pagando R$1,00/@ a menos na comparação diária. Com a queda de 0,4%, a arroba do boi gordo foi negociada em R$275,00, [...]

    144