LEILÃO VIRTUAL NOVA GERAÇÃO GENÉTICA ADITIVA 2022
05 de Dezembro, às 20:30 Bezerras de altíssima qualidade genética e muita beleza racial! Cadastre-se abaixo e confira os lotes em primeira mão.
LEILÃO VIRTUAL NOVA GERAÇÃO GENÉTICA ADITIVA 2022
Início: 05 de Dezembro, às 20:30 LEILÃO VIRTUAL NOVA GERAÇÃO GENÉTICA ADITIVA 2022

A Genética Aditiva em 1944 , Laucídio Coelho, acreditando no melhoramento genético como investimento em melhor desempenho e lucratividade , adquire as primeiras matrizes da raça Nelore. Em 1980 - Dr. Hélio Coelho herda parte dos animais do criatório LS , e incorpora também ao seu plantel animais provenientes de outros rebanhos, entre eles a Fazenda Indiana, de Durval Garcia de Menezes, do RJ. No mesmo ano, é pioneiro na implementação de projetos de arroz irrigado com sistema de preservação de barragens nas fazendas Remanso, Cadeado e Passa Quatro, em Rio Brilhante / MS.
Em 1982 - É firmada a primeira parceria com o Centro Nacional de Produção de Gado de Corte (EMBRAPA/CNPGC) , iniciando medições no rebanho utilizando o "Modelo Touro" , com o intuito de promover o melhoramento genético dos touros para uso próprio , e também colaborando com o programa conduzido pela EMBRAPA para avaliação do sistema de cruzamento industrial com diversas raças. Neste projeto, já eram utilizadas biotecnologias reprodutivas , estação de monta e descarte de vacas vazias ou que produziam bezerros abaixo dos critérios desejados . Posteriormente, também foi implementado o critério de que só seriam incorporadas ao rebanho as fêmeas que ficavam entre as 10% melhores de cada ano . Os dados coletados nessa época eram também enviados à ABCZ, para obtenção dos ponderais de ganho de peso da entidade.
Em busca de continuidade ao processo de seleção do rebanho, em 1991 ingressa no Programa de Melhoramento Genético da Raça Nelore (PMGRN) , da USP, atualmente conhecido como Programa Nelore Brasil e conduzido pela Associação Nacional dos Criadores e Pesquisadores (ANCP). Quando da entrada do rebanho no PMGRN, foi o próprio Dr. Raysildo Lôbo, presidente da ANCP, quem conduziu pessoalmente todo o processo de transferência e implantação dos dados na base do programa. Segundo Dr. Raysildo, na primeira avaliação genética realizada após esse ingresso, o rebanho figurou como último colocado no ranking dos criatórios participantes. Porém, após poucos anos, já ocupava as primeiras posições do ranking, tendo inclusive conquistado o certificado de Maior Progresso Genético do programa. Desde então, as informações geradas pelo programa norteiam todo o processo de tomada de decisões no trabalho de melhoramento genético do criatório. Simultaneamente à entrada na ANCP, foi adotado também o uso de touros próprios em novilhas e vacas de primeira cria, a inseminação artificial em 100% das matrizes e a transferência de embriões (TE), para multiplicação das fêmeas identificadas como superiores geneticamente.
Acreditando na tecnologia da genômica para aumentar a confiabilidade de suas avaliações genéticas, em 2017 são genotipados 100% das fêmeas superprecoces, os tourinhos de produção de sêmen precoce, além dos Touros Reserva Genética e Touros de Central.

Diante disso, a Genética Aditiva disponibilizou uma excelente oportunidade para que seus parceiros possam adicionar ao seu rebanho essa genética, de fato, diferenciada e com capacidade altamente comprovada.
Serão disponibilizadas bezerras Nelore P.O. provenientes do rebanho de maior influência na raça Nelore no Brasil!

Quais os diferenciais da Genética Aditiva?
Seleção para temperamento através de avaliação de reatividade no rebanho, pelo equipamento “Reatest”;
Desempenho em ganho de peso, onde os animais são avaliados para peso à desmama, ao ano e ao sobreano;
Identificação de machos superprecoces através de ultrassom do testículo e avaliação da qualidade de sêmen;
Todos os machos de cada safra passam por esta prova de eficiência alimentar, que avalia a capacidade do animal em ser mais eficaz na conversão do alimento em carne;
Matrizes produzidas a campo, de alto padrão genético;
Pureza racial singular, rusticidade e capacidade reprodutiva da raça Nelore.
Genética Aditiva - Pecuária de Precisão!
LEILÃO VIRTUAL NOVA GERAÇÃO GENÉTICA ADITIVA 2022

A Genética Aditiva em 1944 , Laucídio Coelho, acreditando no melhoramento genético como investimento em melhor desempenho e lucratividade , adquire as primeiras matrizes da raça Nelore. Em 1980 - Dr. Hélio Coelho herda parte dos animais do criatório LS , e incorpora também ao seu plantel animais provenientes de outros rebanhos, entre eles a Fazenda Indiana, de Durval Garcia de Menezes, do RJ. No mesmo ano, é pioneiro na implementação de projetos de arroz irrigado com sistema de preservação de barragens nas fazendas Remanso, Cadeado e Passa Quatro, em Rio Brilhante / MS.
Em 1982 - É firmada a primeira parceria com o Centro Nacional de Produção de Gado de Corte (EMBRAPA/CNPGC) , iniciando medições no rebanho utilizando o "Modelo Touro" , com o intuito de promover o melhoramento genético dos touros para uso próprio , e também colaborando com o programa conduzido pela EMBRAPA para avaliação do sistema de cruzamento industrial com diversas raças. Neste projeto, já eram utilizadas biotecnologias reprodutivas , estação de monta e descarte de vacas vazias ou que produziam bezerros abaixo dos critérios desejados . Posteriormente, também foi implementado o critério de que só seriam incorporadas ao rebanho as fêmeas que ficavam entre as 10% melhores de cada ano . Os dados coletados nessa época eram também enviados à ABCZ, para obtenção dos ponderais de ganho de peso da entidade.
Em busca de continuidade ao processo de seleção do rebanho, em 1991 ingressa no Programa de Melhoramento Genético da Raça Nelore (PMGRN) , da USP, atualmente conhecido como Programa Nelore Brasil e conduzido pela Associação Nacional dos Criadores e Pesquisadores (ANCP). Quando da entrada do rebanho no PMGRN, foi o próprio Dr. Raysildo Lôbo, presidente da ANCP, quem conduziu pessoalmente todo o processo de transferência e implantação dos dados na base do programa. Segundo Dr. Raysildo, na primeira avaliação genética realizada após esse ingresso, o rebanho figurou como último colocado no ranking dos criatórios participantes. Porém, após poucos anos, já ocupava as primeiras posições do ranking, tendo inclusive conquistado o certificado de Maior Progresso Genético do programa. Desde então, as informações geradas pelo programa norteiam todo o processo de tomada de decisões no trabalho de melhoramento genético do criatório. Simultaneamente à entrada na ANCP, foi adotado também o uso de touros próprios em novilhas e vacas de primeira cria, a inseminação artificial em 100% das matrizes e a transferência de embriões (TE), para multiplicação das fêmeas identificadas como superiores geneticamente.
Acreditando na tecnologia da genômica para aumentar a confiabilidade de suas avaliações genéticas, em 2017 são genotipados 100% das fêmeas superprecoces, os tourinhos de produção de sêmen precoce, além dos Touros Reserva Genética e Touros de Central.

Diante disso, a Genética Aditiva disponibilizou uma excelente oportunidade para que seus parceiros possam adicionar ao seu rebanho essa genética, de fato, diferenciada e com capacidade altamente comprovada.
Serão disponibilizadas bezerras Nelore P.O. provenientes do rebanho de maior influência na raça Nelore no Brasil!

Começa em: 05 de Dezembro, às 20:30 (BRT)

Frete:

Frete grátis*.

Receba os lotes deste evento gratuitamente* na sua propriedade. (*) Consulte disponibilidade para a sua região

Parcelas: 30x (2+2+2+2+2+20)

Localização: Virtual, MS
Frete grátis*
30x (2+2+2+2+2+20)